Parte de Ilha de Maré está sem energia há dois dias


BOTELHO ILHA DE MARÉ/BAHIA

Moradores afirmam que sofrem com cortes constantes de energia. A Coelba diz que a queda dos três postes foi ato de vandalismo

Da Redação

Diversas localidades de Ilha de Maré, na Baía de Todos os Santos, estão sem luz desde a tarde de terça-feira (21). Para muitos moradores, o fornecimento de energia tem sido precário desde o sábado. “A luz chega e vai embora, vem hora sim, hora não”, diz o agente portuário Ademir Pereira Correia.

Em nota, a Coelba afirma que o corte no fornecimento de energia foi causado “por ação de vândalos”, que teriam derrubado três postes da rede elétrica que atende a região.

Já o dono de restaurante Djalma Monteiro Filho, conhecido como Seu Florêncio, disse que um dos postes foi derrubado, mas os outros dois caíram por falta de manutenção. “A estrutura é muito precária, a maré vai cavando, a chuva vai corroendo. Não tem fiscalização, estamos à toa”, denuncia.

A Coelba responde que mantém um plano de manutenção do sistema de energia na região e reafirma que a causa da queda dos postes foi a ação de populares.

Seu Florêncio relata ter perdido R$5 mil em mercadorias por causa da queda de energia. “Hoje já joguei fora oito quilos de siri catado, dez quilos de robalo e vou ter que jogar fora as lagostas”, lamenta o comerciante.

Funcionários da companhia foram enviados na tarde desta quinta-feira ao local para realizar os reparos, e o funcionamento de energia seria normalizado até as 18h30 de hoje, segundo previsão da Coelba.

Mas até as 18h40, Seu Florêncio continuava sem energia no seu restaurante. Bananeira, Praia Grande, Botelho, Itamoabo e Santana são algumas das localidades sem energia na Ilha de Maré.

 

http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/parte-de-ilha-de-mare-esta-sem-energia-ha-dois-dias/

Continuar lendo

Secretário alerta Graça Foster para perigo de Terminal de Regaseificação


Secretário alerta Graça Foster para perigo de Terminal de Regaseificação

Secretário alerta Graça Foster para perigo de Terminal de Regaseificação

Foto: Reprodução
O secretário da Indústria e Comércio da Bahia, James Correia, enviou no dia 17 de abril um fax para a presidente da Petrobras Graça Foster para alertar que a empresa deveria dar uma atenção especial às comunidades afetadas pela implantação do Terminal de Regaseificação, em reunião realizada no dia 17 de abril na sede da empresa com representantes de pescadores das comunidades. Ele citou como exemplo o artigo (clique aqui) publicado no Bahia Notícias por Eduardo Ataíde no dia 25 de abril. No encontro, não houve um acordo consensual. Nesta sexta-feira (10), a Petrobras apresentará à imprensa as ações que irão ser efetuadas. Em paralelo, moradores da Ilha de Maré preparam uma manifestação para a próxima segunda (13).

Exposição reúne imagens produzidas por jovens da Ilha de Maré-BA


Será realizada nos dias 10 e 11 de maio de 2013, em ilha de Maré, a abertura da exposição fotográfica Meu lugar vê o mundo. A mostra reúne 150 imagens produzidas por jovens moradores da ilha, do subúrbio ferroviário e de Candeias. A abertura, dia 10 (sexta-feira), inicia-se às 14h, na Praça da comunidade de Porto Cavalo. No dia 11 (sábado), às 9h, será na associação de moradores, na comunidade de Botelho, ambas em ilha de Maré.

As fotos estarão expostas entre 10 de maio e 10 de julho, a céu aberto. As imagens foram impressas em formato banners com tamanhos variados entre 30X40, 50X70 e também em 1.0 x 1.20m, dando visibilidade ao trabalho realizado pelos participantes do projeto Meu lugar vê o mundo. No campo figurativo, as imagens retratam o universo de paisagem, produtos típicos da região, cotidiano e denúncia contra meio ambiente.

Este Projeto, coordenado por Gal Meirelles (UEFS) e Núbia Moura (IFBA), capacitou em fotografia digital jovens da BTS, com idade entre 15 e 24 anos. Ao longo de 2012, eles participaram de oficinas ministradas pelos fotógrafos Gal Meirelles, Paulo Lima e Péricles Mendes. Ao todo 146 jovens concluíram o curso, que teve uma média de 270 inscrições. Os habilitados são das comunidades Botelho, Neves, Itamoabo, Santana, Praia Grande, Porto Cavalo, Paripe e também de Candeias.

Durante as atividades, eles receberam a visita de renomados fotógrafos, a exemplo da húngara India Roper-Evans, do especialista em imagens aéreas, Nilton Souza, de Franzé Souto, professor e pesquisador da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), de Antonio Mari, que trabalhou em jornais diários nos Estados Unidos. Além de Armando Correa Ribeiro, galerista e fotógrafo baiano e ainda de Patrícia Carmo, coordenadora do projeto “O olhar de….”

As oficinas contaram com 40 horas de aulas teóricas e praticas que foram realizadas nas associações de moradores de diferentes comunidades e em escolas públicas da região. O curso básico de fotografia digital abordou o processo de reconstrução da memória individual através do registro de familiares pelos participantes das oficinas.

No segundo momento, focou o registro de práticas culturais que revelam o cotidiano da ilha e adjacências, envolvendo, por meio da composição visual, os habitantes das localidades na constituição das próprias memórias. Destas atividades, resultou um acervo de aproximadamente 20.000 imagens que abordam os mais variados temas e será organizado para fomentar renda aos participantes.

A exposição integra as atividades do projetoMeu lugar vê o mundo que conta com patrocínio da Petrobras, apoio institucional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba), Universidade Federal da Bahia (Ufba), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e realização da Baluart Produtora. O projeto conta ainda com um blog onde as imagens podem ser apreciadas e adquiridas com vistas à aquisição de equipamentos para atividades futuras.

Como chegar a Ilha de Maré – Para chegar até a Ilha de Maré é necessário ir de carro ou ônibus (nos Terminais da Lapa, Campo Grande, França e Calçada) pela Av. Suburbana até o Terminal Marítimo de São Tomé de Paripe, de onde partem barcos diariamente de 20 em 20 minutos: até as praias de Itamoabo, Botelho, Praia Grande e Santana. Até São Tomé de Paripe são 50 km. Se estiver de barco/escuna/veleiro partindo de Salvador são aproximadamente 30 minutos. A ilha possui opção de almoço nas barracas da praia de desembarque. Visitem a ilha e apreciem as imagens nas comunidades de Botelho, Neves, Itamoabo, Santana, Praia Grande e Porto Cavalo.

fonte: http://www.vermelho.org.br